Paralisia do sono

A paralisia do sono é um distúrbio que costuma ser confundido com experiências espirituais negativas. Os relatos de quem já viveu episódios de paralisia do sono são cheios de figuras assustadoras, como demônios, e sensações extremamente desconfortáveis, como a de sufocamento. Por essa razão, muita gente acaba acreditando que foi atacado por seres malignos, quando na verdade tudo não passou de uma alucinação. Mas afinal, qual a explicação para isso?

Segundo os médicos, a paralisia do sono é resultado de uma confusão entre os estados de sono e de vigília. Quando atingimos a fase do sono REM, nossos músculos voluntários são paralisados por ordem do cérebro. É como se o mecanismo que nos permite comandar esses músculos fosse desativado. Isso ocorre porque a fase REM é o momento em que sonhamos, e seria perigoso se conseguíssemos executar de verdade os movimentos que fazemos nos sonhos. Uma pessoa que chutasse uma bola no sonho, por exemplo, poderia acabar acertando um chute na parede ou até mesmo na pessoa com quem divide a cama, sem falar no risco de quebrar o pé. Por essa razão, fica claro para os especialistas que a paralisia dos músculos durante o estágio REM é uma estratégia que o corpo adota para garantir a nossa própria segurança.

O problema é quando o cérebro começa a acordar, mas os músculos continuam dormindo. É aí que se cria a situação assustadora. A pessoa começa a voltar ao estado consciente, mas não consegue falar nem se mexer, e isso gera uma sensação de aprisionamento dentro do próprio corpo, o que causa medo e uma ansiedade crescente pelo fim dessa agonia. Como ainda é um momento de transição entre o sono e a vigília, é muito fácil para o cérebro inventar figuras que supostamente estão provocando tudo isso, e daí surgem as alucinações que fazem o distúrbio parecer um pesadelo que se tem acordado.

Quem experimenta a paralisia do sono costuma sentir a presença de pessoas ou seres assustadores em seu quarto. Os pacientes relatam alucinações visuais, auditivas, olfativas e táteis: vêem demônios, bruxas, alienígenas, animais, criminosos e seres bizarros; ouvem passos e vozes; sentem cheiros desagradáveis e também são capazes de sentir que há alguém levantado seu corpo, tentando estrangulá-los ou fazendo pressão sobre seu peito, o que provoca falta de ar. Essa sensação em especial é representada no quadro “O Pesadelo”, do pintor John Henry Fuseli (a reprodução do quadro ilustra esta matéria logo acima deste parágrafo).

Desde a Idade Média, cada cultura tem seus próprios mitos e explicações sobrenaturais para o fenômeno da paralisia do sono. No Brasil, há a lenda da Pisadeira, bastante conhecida no sudeste do País. Segundo se conta, a Pisadeira é uma velha baixinha, magra e com aparência de bruxa, que pisa sobre o peito de quem vai dormir de barriga cheia. A vítima assiste ao ataque conscientemente, mas não consegue se mover enquanto é tomada por uma sensação de falta de ar. Mas a verdade é que essa sensação é causada pela ansiedade. Somada às alucinações do momento, há a consciência de não conseguir se mexer, por isso a pessoa se desespera, e é comum que tenha medo de morrer, embora as chances disso acontecer devido à paralisia sejam nulas. Tanto medo desencadeia as habituais reações do corpo quando ocorre uma descarga de adrenalina, entre elas o aceleramento da respiração. É esse respirar curto e rápido que provoca a sensação de estar sufocando.

Veja a seguir um vídeo que explica a paralisia do sono de maneira bem didática.

Durante a paralisia do sono, mesmo que a pessoa tente gritar para pedir ajuda, para os outros parece que ela está apenas produzindo sons enquanto dorme. Os episódios costumam durar menos de um minuto e, passado esse tempo, terminam por conta própria. Relatos de experiências mais longas são raros, mas vale a pena saber que a paralisia tem fim imediatamente se alguém tocar na pessoa, sacudi-la levemente ou mesmo se falarem com ela.

Não há uma explicação clara do que desencadeia um espisódio da paralisia, mas sabe-se que ela é mais comum em mulheres e costuma ser mais assustadora para pacientes que crêem em entidades sobrenaturais, pois essas pessoas estão mais predispostas a ter alucinações com seres de outro mundo. Também costuma acometer portadores de narcolepsia, um outro distúrbio do sono. Não há um tratamento específico para a paralisia do sono. A recomendação para quem sofre com o problema é ter tranquilidade durante as crises e aguardar o fim delas. É importante lembrar-se que não passa de uma disfunção motora passageira, isso afasta os medos que tornam a situação mais angustiante.

Deseja ter noites de sono mais tranquilas? Confira nossas dicas para dormir bem e ouça nossa seleção de músicas para dormir.

Paralisia do sono
Gostou da explicação?

68 Comentários

  1. Paloma
    • Carlos Roberto Rodrigues
    • Cristiane
  2. CArrie
    • estella
  3. Fã Da CArrie
  4. Gabriel
    • juh
    • keila
    • Carol Maia
  5. caio
    • leandro
    • Cristiane
  6. Josiane
    • Cintia
  7. Joicy
  8. jessica
  9. MARCO REIS
  10. gigi

Deixe seu comentário