8 curiosidades sobre o sono

8 curiosidades sobre o sono

Avalie este post

Uma das coisas mais prazerosas de se fazer é dormir. Entretanto, essa importante necessidade fisiológica se tornou um problema para cerca de 63% dos brasileiros, que possuem alguma complicação ligada ao sono. Portanto, dormir é coisa séria, e dicas para conseguir obter noites de verdadeiro descanso são sempre bem-vindas. Confira a seguir oito curiosidades sobre o sono:

1. Tempo é relativo

Mão travando despertador analógicoNada de apenas oito horas. O sono ocorre em ciclos de 90 minutos e possui cinco fases. Com origem na Revolução Industrial, o conceito de ter oito horas de sono e dividir o dia em três partes não é necessariamente uma regra que corresponde à realidade de todos os organismos. Para alguns, seis horas são suficientes, enquanto outros só sentem suas energias restauradas após nove ou mais horas de sono.

2. A recuperação do sono é um mito

Não adianta. As poucas horas dormidas durante os dias úteis não são “complementadas” quando você dorme mais nos fins de semana, assim como os danos causados à saúde não podem ser consertados simplesmente dormindo-se muitas horas. O stress e a sensação de sonolência podem até ser diminuídos por esse hábito, mas os problemas causados pela privação do sono, como dificuldade de concentração, não podem ser evitados.

3. Desligue os eletrônicos!

Mullher usando smartphone na camaÉ cilada ficar ligado em redes sociais e aplicativos em geral antes de dormir. Foi constatado por uma pesquisa recente que as pessoas que são mais propensas a ter insônia, dormir poucas horas ou sentir mais cansaço ao longo do dia seguinte são aquelas que costumam trocar muitas mensagens pelo smartphone durante a noite.

4. Estética

A falta de sono te deixa feio. A liberação do hormônio do crescimento que, nos adultos, reduz os processos de regeneração celular, é reduzida quando se dorme mal ou pouco. Além, é claro, de olheiras, isso resulta em cabelo debilitado, envelhecimento precoce, um sistema imunológico enfraquecido e flacidez.

5. Risco para a saúde

Existe a possibilidade de você morrer de sono! É sério! Se você não dormir de jeito nenhum durante alguns dias, a morte é uma certeza, segundo estudos realizados com ratos. Além disso, dormir menos do que seis horas aumenta em 12% o risco de morte prematura, de acordo com um estudo publicado no periódico “Sleep”. O risco era de 30% para mais de nove horas.

6. À base de remédios

No Brasil, dormir mal é caso de saúde pública. Três ansiolíticos — medicamentos que acalmam e ajudam a dormir, — são os tarja-preta mais vendidos no país: Rivotril, Lexotan e Frontal). Os medicamentos, juntos, vendem quase 15 milhões de caixas por ano.

7. Falta de sono faz mal ao cérebro

Danos cerebrais também podem ser causados por sono de má qualidade. Uma noite de sono mal dormida pode aumentar em cerca de 20% o índice de duas moléculas presentes no cérebro, a enolase neurônio-específica e a proteína S-100B, segundo uma pesquisa divulgada no periódico Sleep. Sempre que ocorrem lesões cerebrais, o número dessas moléculas aumenta no sangue.

8. Dormir alivia a dor

O sonho é uma espécie de terapia. Importante para que o cérebro consiga controlar as memórias dolorosas, a fase do sono onde acontecem os sonhos é conhecida como REM (movimento rápido dos olhos, sigla em inglês). Isso significa que o cérebro ameniza nossa sensação em relação às memórias dolorosas quando sonhamos.

Diante de argumentos como esses, não resta dúvida: quem quer ter boa saúde precisa dormir bem!

0 Comentários

Comente