O que é o sonho?

O que é o sonho?

Entendendo o sonho

Sonhando
Sonhando

Hoje os cientistas já confirmaram que Freud estava certo quando dizia que os sonhos têm como matéria-prima fragmentos das experiências vividas durante o período que passamos acordados. Em 1989, em um estudo feito com ratos na Universidade Rockefeller, nos EUA, foi observada a atividade cerebral dos roedores e constatou-se que os neurônios mais ativados de dia eram os mesmos mais ativados à noite. De modo semelhante, os neurônios que durante o dia eram pouco ativados continuavam trabalhando pouco durante a noite.

Esse experimento permitiu concluir que as vivências mais marcantes dos indivíduos são levadas para os sonhos. Se alguém enfrenta uma situação extrema, é provável que sonhe com isso. Muitos soldados que vão à guerra, por exemplo, chegam a passar anos sonhando com os horrores vistos. Acontece que situações extremas não são frequentes no nosso cotidiano. Na ausência de registros de acontecimentos marcantes, o cérebro vai buscar no inconsciente as lembranças acumuladas ao longo de toda a nossa vida. Por isso a maioria dos sonhos costuma ser uma confusão de informações, pessoas, lugares e tantos outros elementos, uma mistura que frequentemente não faz sentido algum.

Durante a fase REM do sono o cérebro trabalha muito, mas não conta com a riqueza de informações que os sentidos são capazes de fornecer enquanto estamos acordados. Os órgãos dos sentidos continuam enviando mensagens mesmo quando dormimos, mas as regiões cerebrais que interpretam essas mensagens têm sua capacidade reduzida durante o sono e as associações tornam-se mais difíceis. Por essa razão, o cérebro se encarrega de preencher as lacunas deixadas pelas informações sensoriais, ocupando-as com os registros mais fortes que encontra em nossa memória. Desse modo, todas as informações presentes nos sonhos, mesmo as imagens que nunca vimos e os lugares onde nunca estivemos, derivam das nossas próprias experiências.

Embora a ciência tenha conseguido boas pistas de quais são os mecanismos cerebrais envolvidos na criação dos sonhos, eles ainda são um mistério. Desde os tempos mais remotos, o homem tenta compreender o que eles e para que servem. Muito antes do universo onírico se tornar objeto de estudo, sábios e adivinhos eram procurados por pessoas que buscavam uma interpretação para as coisas que sonhavam. Ao longo do tempo, os significados dos sonhos foram sendo passados de geração a geração, e ainda hoje têm muita força entre os que acreditam que o mundo onírico pode antecipar acontecimentos ou revelar coisas do presente que acontecem à nossa volta mas que não conseguimos perceber.

O que é o sonho?
Gostou da explicação?